Logo do Radar industrial

FAÇA SUA BUSCA NO MAIOR BUSCADOR INDUSTRIAL DO BRASIL
 

Bem-Vindo ao Radar Industrial.
Verificamos que esse é seu primeiro acesso. Leia antes de usar:

Este é um portal de busca de produtos e serviços industriais.

NOTA: Todos os produtos dispostos no portal pertencem aos seus respectivos fabricantes, representantes e distribuidores. O Radar Industrial e a Editora Banas não vendem os produtos e serviços publicados neste site.

Saiba mais acessando a página "Sobre o Radar"

Procura um produto específico? Digite o nome do produto/serviço nos campos acima e veja uma lista de empresas fabricantes. Para acessar o contato da empresa é preciso ser cadastrado.

Faça seu cadastro gratuitamente aqui!

Busca alguma empresa ou fabricante? Clique em "Empresas", faça uma rápida procura e encontre fabricantes e representantes desejados.

Tamanho das letras

Mercado - 19/08/2020

Nova gasolina traz mais eficiência para motores e pode evitar fraudes

Refinarias e postos de combustíveis de todo o país começaram a se adequar nesta semana para fornecer a nova especificação de gasolina definida pela resolução 807/20 para os consumidores. A mudança começou a valer no dia 03 de agosto e os estabelecimentos comerciais têm até novembro para renovar o estoque com a nova substância, que promete mais rendimento e eficiência aos automóveis. Segundo especialistas, a nova gasolina pode levar a aumento no preço cobrado nas bombas, mas o desempenho dos veículos deve compensar o gasto por litro abastecido. 

Alan Ávila, diretor de produtos da ValeCard – empresa que oferece soluções de tecnologia para gestão de frotas – afirma que o principal fator alterado na nova gasolina é a densidade. O padrão mínimo exigido agora é de 715 quilos por metro cúbico, o que significa que cada litro deve pesar, no mínimo, 715 gramas. Quanto mais densa, melhor a eficiência do combustível no motor.  

Isso acontece por conta da eficiência energética: o aumento da densidade da gasolina – ou seja, quanto mais “pesada” for – permite que o aproveitamento de energia seja potencializado e o veículo perde menos combustível durante seu funcionamento. A mudança na densidade permitirá que o automóvel rode por mais quilômetros com a mesma quantidade de gasolina. 

“A mudança também deve facilitar a fiscalização e melhorar o rendimento da gasolina nos carros e motos. A norma estabelece critérios mínimos que não existiam, e aproxima a qualidade da gasolina brasileira à da Europa e Estados Unidos”, explica Alan Ávila.  

https://valecard.gupy.io/?trk=organization-update_share-update_update-text

Mais Eventos

Mais Eventos

Notícias

publicidade